Sentimentos… Sem ti, Mentos?

Engraçado como são as coisas, não ? Em um momento estamos tristes, como se caíssemos num precipício, depois, algo legal acontece e aí… Tudo bem de novo. Passamos pelos momentos com diferentes emoções, querendo encontrar um ponto em comun, uma união de valores, nem sempre tão exata, mas ao menos não tão distante… Mas é impossível, sentimentos não se controlam, sentimentos não se dominam, eles são como touros selvagens que brotam lá do fundo e destroem tudo pela frente. Não me admira que pessoas quietas, de uma hora para outra, possam esbravejar como nunca se ouvira antes. Enfim… Se não fossem esses tais “touros selvagens”, provavelmente nossa existência não teria o menor sentido. Pense por exemplo nas máquinas, elas cumprem suas funções, mas é só. Quanto à nós, mortais de carne e osso, o destino nos reservou algo mágico, mistico, inexato. Que por um lado pode ser ruim, mas por outro, é tão benéfico como a própria vida. Então vamos viver, sentir e se emocionar. De um abraço, um beijo, um bocejo. Tudo isso faz bem.

© Christian Simon

Compartilhe no Google Plus